Notícia

Atleta cachoeirense é destaque no Jiu Jitsu
Postado em: 20/12/2018
Atleta cachoeirense é destaque no Jiu Jitsu
Betina Penedo conquistou 45 medalhas em competições somente em 2018. Ela é patrocinada pela Crossfit Cachoeiro onde treina regularmente como apoio para as competições

Ela tem apenas 22 anos de idade e treina Jiu Jitsu há três anos e meio no CT de Lutas, em Cachoeiro de Itapemirim, Sul do Espírito Santo. Betina Penedo, atleta de Jiu Jitsu já acumula mais de 80 medalhas, sendo 45 delas somente em 2018, ano em que ela se tornou atleta de alto rendimento na faixa roxa, faixa etária adulto leve (até 64k). Ela luta em duas categorias: de kimono e sem kimono, também chamado de NoGi).

Entre os títulos conquistados estão: campeã Brasileira de Jiu Jitsu Sem Kimono pela CBJJ/IBJJF, a maior confederação de Jiu Jitsu tanto nacional quanto internacional; vice-campeã do Sul Americano e campeã do Brasileiro de Equipe, e campeã da sua categoria e do absoluto 4x, em Belo Horizonte também por essa federação.

Mesmo lutando a três anos, sua dedicação foi intensificada em 2018. “Quando eu comecei, eu lutava três ou quatro vezes por ano. Este ano, eu cheguei a lutar quatro vezes durante um único mês. Foi um campeonato por fim de semana, um em cada canto do Brasil. Viajei muito por causa do Jiu Jitsu”, conta a jovem atleta.

Para encarar tantas competições ela tem uma rotina apertada. Acorda às 06h e parte para os treinos de Crossfit, na box que a patrocina, a Crossfit Cachoeiro. “Tenho o descanso de uma hora até o próximo treino, quando exercito a parte técnica do Jiu jitsu, por aproximadamente duas horas. Depois do almoço vou para o treino só "sparring", que é a parte da luta. Eu sou a única menina geralmente nos treinos. Tento fazer por dia no mínimo 10 treinos de 6 minutos. Depois vou para o centro de lutas, onde também trabalho na recepção e dou aula para uma turma feminina”, conta.

“No início, eu via Crossfit como algo que "iria me deixar forte", hoje, eu vejo muito mais do que isso. Nesse esporte além da minha preparação física que é intensa, eu aprendo muito sobre acreditar em mim, sobre o ‘eu posso, eu consigo’. Aprendi a superar inúmeros medos e tenho lá amigos incríveis. E que independente da força, eu vou conseguir fazer o que eu treinar e adaptando isso a minha realidade do Jiu Jitsu, consegui fazer uma boa junção”, comenta.

A noite ela ainda cursa a faculdade de Educação de Física e aos fins de semana está sempre viajando ou trabalhando. “Preciso agradecer muito ao Crossfit pela preparação física intensa. Também agradeço ao Matheus Batista, que está sempre me apoiando e me treinando para as competições”, finaliza a atleta.
Galeria de Fotos
1
VOLTAR!